Artigos

Todas as perguntas sobre Raspberry Pi

O que é o Raspberry ?

O Raspberry Pi é um computador de baixo custo do tamanho de um cartão de crédito. Foi desenvolvido no Reino Unido pela Fundação Raspberry Pi, que nasceu com a intenção de facilitar o ensino de informática nos colégios. Foi desenhado com o fim de ser o mais barato possível e chegar ao máximo número de utilizadores. Com umas dimensões de placa de 8,5 por 5,3 cm (Model B), com umas caraterísticas muito interessantes. No seu coração, encontra-se um chip integrado Broadcom BCM2835, que contem um processador ARM11 com várias frequências de funcionamento e a possibilidade de overclocking até 1 GHz, um processador gráfico VideoCore IV, e quantidades distintas de memória RAM segundo o modelo (entre 256MB e 1GB). Além disso, conta também com uma saída de vídeo e audio através de um conector HDMI, uma saída de vídeo composto e de audio através de um minijack e uma ligação ethernet 10/100 (os modelos A e A+ não dispõe desta entrada).

Quantos modelos de Raspberry Pi existem ?

Atualmente existem 8 modelos diferentes de Raspberry Pi: Model A, Model B, Model A+, Model B+, Pi 2 Model B, Pi Zero, Pi 3 Model B, Pi Zero W. Existe um nono modelo de placa ainda que seja uma versão especialmente pensada para uso empresarial e industrial. Esteticamente assemelha-se muito a uma memória RAM de portátil e isto deve-se ao facto de utilizar a ligação padrão SoDIMM DDR2.

Se existem tantos modelos como posso reconhecer a placa que tenho ?

Podemos identificar o tipo de placa por exemplo pelo número de portas USB que dispõe. Os modelos A e A+ dispões apenas de 1 porta USB, o modelo B de 2 portas e os modelos B+ e Pi de 4 portas USB. Outra diferença que podemos observar está na porta GPIO, o modelo A e o B tem 26 pinos enquanto que os modelos A+, B+ e Pi 2 têm 40 pinos. Por outro lado, nas novas placas: A+, B+, Pi 2 e Pi 3 vem escrito na placa o modelo e a sua revisão mas não como as anteriores já que em todas aparece Raspberry Pi e o ano em que foi fabricado.

Aqui mostro-lhe abaixo alguns dos modelos Raspberry Pi existentes, incluindo as suas várias revisões.

quais os modelos raspberry pi portugal

O que são os pinos GPIO e para que servem ?

Os pinos GPIO (General Purpose Input Output) são pinos genéricos de um chip que podem ser controlados em tempo de execução pelo utilizador. No caso de um Raspberry Pi, podem usar-se para controlar o ON e OFF de uma lâmpada, para receber o comportamento de um determinado botão, etc.
Semelhante às funções dos pinos programáveis existentes no Arduino.

Pode-se fazer upgrade ao hardware do Raspberry Pi ?

O hardware basico ( Memoria Ram, Chip Gráfico, Processador, etc) não pode ser alvo de upgrade, no entanto, mediante as portas GPIO disponiveis podemos agregar vários modulos como Relés, Wifi, Bluetooth, GPS, 3G, entre outros.

Que sistemas operativos posso executar no Raspberry Pi ?

O Raspberry Pi conta com muitas distribuições Linux que adaptadas para esta placa. Existe também uma versão de Android. A versão mais popular de Android para Raspberry Pi é Cyanogen 7.2. Estou a falar de um Android 2.3, uma versão um pouco antiga.

Como instalar o Windows no Raspberry Pi ? É possível?

Não, de momento o Raspberry Pi apenas pode executar distribuições Linux, ainda que o últimos modelo de Raspberry Pi 3) tem uma versão de Windows. Não será a mesma que poderemos executar no PC, mas uma versão orientada à Internet das coisas (IoT).

Eu tenho um Raspberry Pi, o que preciso de fazer para colocá-lo a funcionar ?

Se quando comprar o Raspberry Pi, apenas receber a placa, necessitará de uma série de acessórios para coloca-la em funcionamento. Em princípio uma Fonte de Alimentação microUSB de 5V e de pelo menos 1000mAh para os modelos antigos (Model A e Model B) e de 2000mah para os novos (Model A+, Model B+ e Pi 2 Model B), um cabo HDMI para ligá-lo ao televisor, um cartão SD/micro SD com o sistema operativo instalado, teclado, rato e um adaptador WiFi ou um cabo RJ45 se quiser ter acesso à internet. Outro acessório, ainda que não seja imprescindível é a caixa que evitará que a placa se danifique.

Pode na loja online de eletrónica ElectroFun adquirir estes equipamentos, e até kits completos.

O meu televisor não dispõe de HDMI, que outras opções tenho ?

Se a sua televisão dispõe de conetor VGA, pode utilizar um cabo HDMI-VGA. Se também não o tem, pode ligar o Raspberry Pi utilizando a saída de video e de audio através de um minijack.

Eu tenho tudo o necessário, que sistema operativo instalo ?

Em seguida, tudo depende do que queira fazer. Para se começar a mover no mundo Linux, o Sistema Operativo mais recomendado é o Raspbian. Se quiser utilizar o Raspberry Pi como Media Center, dispões de várias distribuições como OpenELEC, RaspBMC o XBian. Também dispõe de várias aplicações como NOOBS que lhe permite instalar e testar vários Sistemas operativos. Apenas tem que introduzir o cartão de memória na ranhura da placa, iniciar e indicar que sistema operativo quer instalar e a aplicação fará isso por si num processo totalmente automatizado.

Sim, eu ouvi falar de NOOBS, o que é? e como funciona ?

NOOBS é um acrónimo de New Out Of Box Software e basicamente consiste no instalador que pode ver na imagem mais abaixo. O software instala-se em qualquer cartão SD/microSD com um mínimo de 4GB de espaço e não necessita de ligação à Internet para ser utilizado (as últimas versões requerem a versão Lite.) A escolha feita será instalado automaticamente no espaço livre do cartão e é apenas uma questão de reiniciar e usar.

Entre os sistemas operativos que pode escolher são:  Raspbian, Arch Linux, Risc OS, Fedora (Pidora) e um par de versões do centro de multimédia XBMC (OpenELEC e RspBMC).

NOOBS inclui também um método de edição rápida da configuração do novo sistema, um navegador web pré instalado (Arora) para consultar num momento qualquer informação e um modo de recuperação por linha de comandos a partir de uma partição de recuperação que se cria automaticamente.

 

Onde descarrego todo este software ?

Pode ver neste artigo onde encontrar o software existente para instalar no Raspberry Pi.

Eu descarreguei o software. Como o instalo no cartão ?

Tudo depende do que tenha descarregado. Se foi o NOOBS, apenas tem que descomprimir o arquivo e copiá-lo para o cartão (apenas os arquivos na pasta raiz, não a pasta). Se o que tiver descarregado for um sistema operativo, este virá num arquivo img e terá que utilizar uma aplicação como win32diskimager para gravar a imagem no cartão.  Pressione aqui para descarregar a aplicação.

  1. Selecione a unidade onde tem introduzido o cartão de memória.
  2. Selecione a imagem que deseja gravar.
  3. Por último pressione o botão Write para gravar a imagem. Uns minutos depois já terá gravado o sistema operativo no seu cartão.

Acabo de iniciar o Raspbian e pedem-me o nome de utilizador e password, o que faço ?

O nome de utilizador por defeito é pi e o password raspberry. É recomendável que quando possa, altere o password introduzindo no terminal o seguinte comando:

passwd

 

Como altero o nome de utilizador pi ?

Quando instalamos o Sistema operativo Raspbian, por defeito o nome do utilizador administrador chama-se pi e a senha é raspberry. A senha, podemos alterar de forma fácil através do assistente gráfico que nos é proporcionado pelo Raspbian com a utilidade raspi-config, apenas executando esta utilidade com permissões de administrador, podemos alterar a chave.

Outra forma de alterar a chave do nosso utilizador é simplesmente introduzindo a seguinte ordem no terminal:

passwd

No entanto, alterar o nome do utilizador ao nosso gosto, é algo mais complicado já que não podemos alterar o nome de um utilizador que atualmente estamos a usar.

O primeiro que temos que fazer para alterar o nome de utilizador pi pelo nome de utilizador raspberrypiportugal e ativar o utilizador root (administrador de sistemas). Por defeito, vem desativado por segurança e depois do processo o que faremos é desabilitá-lo e deixá-lo tal como estava.

O seguinte comando ativa o utilizador root e temos que indicar uma chave:

sudo passwd root

Uma vez que colocamos a chave de root, saímos do terminal e voltamos a iniciar sessão mas quando nos pedir o utilizador, colocamos root e a chave do utilizador root. Quando estivermos no sistema como root, escrevemos o seguinte comando:

usermod -l raspberrypiportugal pi -md /home/raspberrypiportugal

O que este comando faz é renomear o utilizador e mover todo o conteúdo de /home/ do utilizador atual ao novo /home/ do novo utilizador. Desta forma, alteramos o nome do utilizador de forma limpa.

Quando fizermos isto, logamos com o novo utilizador raspberryshop e a chave que tinha o utilizador anterior e procedemos a desabilitar (apagamos a chave) o utilizador root por segurança.

sudo passwd -d root

Ao fazer isto, alteramos o nome de utilizador pi por um completamente personalizado.

Agora aparece-me uma janela azul com muitas opções. O que é isto ?

A primeira vez que arrancamos o Raspbian executa-se uma aplicação chamada raspi-config que serve para configurar o Sistema Operativo: A forma de apresentação é ao estilo MSDOS. Com isto conseguimos configurar o nosso Sistema Operativo ao navegar através de uma série de opções. Se deixamos de configurar alguma opção, sempre podemos voltar a executar esta aplicação quando estamos na linha de comandos com o seguinte comando:

sudo raspi-config

Veja o ecrã inicial deste utilizador com todas as suas opções

1 Expand_Filesystem: Permite-nos expandir o Sistema Operativo para que utilize todo o espaço disponivel do cartão. Como a imagem que se utiliza na instalação do Raspbian é de aproximadamente 2GB, se usarmos um SD/micro SD de maior tamanho, o resto do espaço fica sem ser utilizado. Esta operação pode demorar uns minutos a fazer e uma vez finalizada, teremos toda a capacidade do cartão SD/micro SD disponível.

2 Change User Password: Permite-nos alterar a senha do utilizador pi no Raspberry que por defeito é raspberry.

3 Entable Boot to Desktop: O Raspbian por defeito arranca em modo texto. Se quisermos arrancar em modo gráfico, vamos utilizar esta opção para indicá-lo ao sistema. Se preferimos o modo texto, sempre podemos ir para o modo gráfico introduzindo no terminal o seguinte comando:

starx

4 Internationalisation Options: Permite modificar a linguagem do Sistema Operativo, o fuso horário e a distribuição do teclado. Vai-nos aparecer o seguinte ecrã com 3 sub-opções:

  • I1 Change_Locale: Utiliza-se para selecionar o idioma, o conjunto de carateres associado, a moeda, etc.

  • I2 Change Timezone. O Raspberry Pi está configurado para detetar a data e hora a partir da internet automaticamente quando se liga, mas a primeira vez que arranca, vamos ter que indicar o fuso horário onde nos encontramos.
  • I3 Change Keyboard Layout. Permite alterar a configuração do teclado. É recomendável selecionar o teclado predeterminado  PC genérico 105 teclas (intl).

5 Enable Camera: Serve para ativar a camera do Raspberry Pi. Ao ativá-la irá ligar porta correspondente para que haja comunicação entre o CPU e o controlador da camera.

6 Add to Rastrack: Adiciona a posição GPS do Raspberry Pi a um mapa mundial que se pode consultar em www.rastrack.co.uk. Não serve absolutamente nada, apenas simples curiosidade.

7 Overclock: Podemos selecionar entre várias configurações para modificar a velocidade do processador.

Ter em conta que modificar a velocidade reduz a vida do dispositivo consideravelmente. Por outro lado, o dispositivo vai gerar mais calor, por isso é recomendável ter dissipadores que ajudem a baixar a temperatura.

8 Advanced Options: Esta opção apresenta outro sub-menu com 7 sub-opções. Importante a de ssh (para poder controlar o Raspberry Pi a partir de qualquer dispositivo).

  • A1 Overscan: Serve para apagar as linha negras que aparecem em alguns monitores ou televisores.

  • A2 Hostname: É o nome do Raspberry Pi na rede. Não é necessário realizar qualquer alteração.

  • A3 Memory Split: Permite selecionar a quantidade de memória compartida entre o CPU e o GPU. Se vai utilizar o Raspberry Pi. É recomendável ativar esta opção para dar maior fluidez à reprodução de vídeo.

  • A4 Enable SSH: Utiliza-se para aceder ao Raspberry Pi remotamente a partir de um cliente SSH. SSH significa Secure Shell que é uma forma segura de ligar-se ao Raspberry Pi através da rede. É recomendável ativar esta opção, já que assim não será necessário utilizar monitor nem teclado para controlar o Raspberry Pi e poemos faze-lo remotamente.

  • A5 SPI: Serve para ativar o uso de circuitos integrados no Raspberry Pi

  • A6 Audio: Opção para ativar a saída de audio.

  • A7 Update: Serve para atualizar o sistema, e se há novas versões das livrarias ou programas instalados que descarregaram ou instalaram nas últimas versões.

    Uma vez finalizado, escolhemos a opção Finish (desta forma guardamos todas as alterações) e reiniciamos o Raspberry Pi para que as alterações que fizemos funcionem.

 

Há uma nova atualização de Raspbian, como atualizo o Raspberry Pi ?

De vez em quando, o Raspbian atualiza-se para dar suporte a novos drivers, corrigir bugs etc. Para manter atualizado o Raspberry Pi, escrevemos os seguintes comando no terminal. Para isso, precisamos de estar ligados à internet.

O primeiro que faremos será atualizar os repositórios.

sudo apt-get update

A seguir vamos atualizar os programas.

sudo apt-get update

Uma vez atualizados todos os programas, vamos comprovar a versão do kernel que temos:

uname -r

Se virmos que é uma versão muito antiga, vamos atualizar o nosso kernel já que traz melhorias como gestão de energia e suporte atualizado para as portas GPIO entre outras coisas. Para atualizar o kernel, vamos executar o seguinte comando:

sudo rpi-update

Vamos ver como se descrrega e instala o kernel dos repositórios github. Quando a atualização terminar, vai-nos pedir que reiniciemos para que as alterações façam efeito.

sudo reboot

Quando reiniciarmos, voltamos a testar a versão do kernel para ver se atualizou corretamente.

Liguei um adaptador WiFi mas o Raspbian não reconhece. Porquê?

Por defeito, o Raspbian  está preparado para aceder à internet através da porta RJ45. Para ativar o adaptador WiFi, devemos realizar uma série de alterações no arquivo de configuração da rede. Vejamos essas alterações.

Em primeiro lugar, devemos editar o arquivo interface, escrevendo o seguinte comando no terminal:

sudo nano /etc/network/interfaces

O que estamos a fazer é editar o arquivo de configuração do interface de rede. Agora devemos alterar as linhas deste arquivo e deixá-lo da seguinte maneira:

auto lo
iface lo inet loopback
iface eth0 inet dhcp
allow-hotplug wlan0
auto wlan0
iface wlan0 inet dhcp
wpa-ssid "SSID"
wpa-psk "password"

Alteramos o SSID e o password pelo do nosso router. A seguir, guardamos o arquivo e reinicamos o Raspberry Pi.

sudo shutdown -r now

Depois de reiniciar, vamos testar se estamos efetivamente ligados à internet, introduzindo o seguinte comando:

ifconfig

Vamos obter um ecrã parecido com este:

Agora fazemos um ping e testamos a ver se obtemos resposta com o seguinte comando:

ping raspberrypiportugal.pt

 

O que acontece se apenas tenho 2 portas USB e tenho-as ocupadas com teclado e rato ? Como ligo um Disco Externo ou outro periférico?

Para isto vai necessitar de um HUB USB, uma extensão que proporciona mais de um USB a partir de um apenas. É muito provável que o Raspberry Pi não possa alimentar qualquer aparelho externo, por isso recomenda-se que o HUB tenha uma alimentação menor que 2000mAh.

Como edito ou crio um arquivo de texto ?

Introduza no terminal o comando:

sudo nano arquivo

O Raspbian trabalha apenas em modo texto ?

Não, se quisermos trabalhar em modo gráfico, inserimos o seguinte comando:

startx

 

Quero arrancar o Raspbian em modo gráfico, o que faço ?

Se quisermos que se inicie automaticamente em modo gráfico, editamos o seguinte arquivo:

sudo nano /etc/profile

E no final do arquivo, adicionamos uma nova linha onde colocamos startx

Como posso instalar programas no Raspbian ?

Introduza o seguinte comando:

sudo apt-get install arquivo

 

Não tenho monitor, como posso aceder ao Raspberry Pi ?

Existem várias formas de fazê-lo por SSH ou VNC. A diferença reside no facto de que enquanto no SSH acedemos em modo texto, com VNC acedemos ao interface gráfico.

SSH (Secure Shell) é um protocolo de comunicação que serve para aceder e controlar um computador de maneira remota através da rede. Através de um computador, tablet, smartphone ou qualquer outro dispositivo que disponha de um cliente SSH, possamos ligar-nos ao terminal do Raspberry Pi para executar comandos de maneira remota.

Primeiro, temos que descarregar um cliente SSH. Como vamos faze-lo através de Windows, vamos utilizar o mais conhecido: PuTTY.

Ao abrir o programa, aparece-nos uma janela onde temos que indicar a direção IP do Raspberry Pi.  Para sabermos qual é a direção, podemos fazer de duas formas: ou entramos no router de nossa casa e vemos que IP foi designado ao Raspberry Pi ou ligando um teclado e um ecrã ao Raspberry Pi e escrevendo o comando ifconfig.

Pressionamos Open, vai-nos sair um aviso, colocamos YES e vai-nos abrir uma janela.

Já acedemos ao Raspberry Pi e está a pedir-nos o utilizador e password para iniciar sessão. Finalmente, já podemos escrever comandos no terminal e controlar o Raspberry Pi de forma remota.

VNC (Virtual Network Computing) é um programa OpenSource que serve para ligar-se a outro computador de forma remota através da rede. A diferença com SSH, como disse anteriormente, é que VNC permite visualizar a interface gráfica do computador. Desta maneira, podemos visualizar e controlar o ambiente de trabalho do Raspberry Pi no nosso computador.

Primeiro, temos que descarregar e configurar o VNC no Raspberry Pi. Usando a ligação SSH que estabelecemos anteriormente, ligamo-nos ao terminal do Raspberry Pi e escrevemos este comando para instalar VNCServer.

sudo apt-get install tightvncserver

Quando tiver instalado, iniciamos uma ligação através do seguinte comando:

vncserver :1

O 1 é o número do ambiente de trabalho que designamos. Vai-nos pedir que coloquemos uma senha de pelo menos 6 carateres.
Para fazer com que se execute no VNCServer cada vez que se inicie o Raspberry Pi, devemos editar o seguinte arquivo:

sudo nano /etc/rc.local

E temos que escrever esta linha de texto antes do exit 0

su -c "/usr/bin/tightvncserver -geometry 1920x1080 -depth 8" pi

Podemos alterar os valores de geometry na resolução do ecrã do computador. O arquivo tem que ficar assim:

Guardamos e saimos. Já temos o Raspberry Pi pronto.

Agora devemos instalar VNC no nosso computador. Vamos utilizar o RealVNC Viewer.

Ao abrir o programa, temos que colocar a direção do IP do Raspberry Pi e o número de escritório:

Vai-nos aparecer uma janela como esta onde assinalamos que não queremos que volte a aparecer e continuamos:

Depois vai-nos pedir a senha que estabelecemos anteriormente quando instalamos o VNCServer no Raspberry Pi:

E finalmente temos o escritório do Raspberry Pi no ecrã para controlarmos com o computador:

 

15 Comandos básicos para o Raspberry Pi que deve conhecer

Para a navegação entre pastas

Imprimir o terminal no diretorio em que te encontras:

pwd

Ver o conteúdo do diretorio

ls

Mudar para outro diretorio

cd nomedodiretorio

Para criar um diretorio:

mkdir nomedodiretorio

Para uma árvore de diretórios

mkdir -p /home/utilizador/diretorio1/diretorio2

Mostrar informação sobre o hardware

3cat /proc/cpuinfo

Para saber o estado da memória

at /proc/meminfo

Para ver as divisões do cartão de memória do disco duro

cat /proc/partitions

Se queremos conhecer a versão do Raspberry

cat /proc/version

Visualizar todos los dispositivos USB conectados:

lsusb

Os comandos mais importantes

Para entrar na janela de configuração do Raspbian

sudo raspi-config

Se estamos em modo linha de comandos e queremos voltar ao modo gráfico

starx

Apagar o dispositivo

sudo shutdown -h

Reiniciar o Raspberry Pi

sudo shutdown -r now

 

O meu Raspberry Pi aquece demasiado, como posso saber a temperatura ?

Sendo que o SoC do Raspberry Pi (BCM2835 e BCM2836) incluem um sensor de temperatura, podemos ler diretamente a partir de /sys. Dentro de /sys/class/thermal/thermal_zone0/ podemos encontrar o ficheiro temp com a temperatura com 3 decimais. Introduz o seguinte na consola de comandos:

cat /sys/class/thermal/thermal_zone0/temp

O resultado seria algo assim: 54410 que equivale a uma temperatura de 54,410 graus centígrados. Outra forma de faze-lo é utilizando um executável que nos vai mostrar a mesma informação. Introduza o seguinte na consola de comandos:

/opt/vc/bin/vcgencmd measure_temp

neste caso a informação que mostraria seria temp=54,4º C.

Gostaram deste artigo ? Deixem o vosso comentário no formulário a baixo.

Não se esqueçam de fazer like na nossa página no facebook.

Todos os produtos utilizados neste artigo podem ser encontrados na loja de componentes eletrónicos ElectroFun.

Comments

comments

Deixar uma resposta