Artigos

Como criar uma consola de jogos com Raspberry Pi

A quarta geração de consolas de jogos abriu a porta à Era dos 16 bits em Outubro de 1987, quando a empresa NEC lançou no mercado a sua plataforma de consolas de jogos TurboGrafx-16 e, ainda que a NEC tenha sido pioneira, as consolas que realmente acabaram a dominar o mercado foram a Super Nintendo e Sega Mega Drive (Sega Génesis). Graças às campanhas de marketing de ambas as empresas, as personagens dos seus jogos penetraram profundamente no imaginário do público, um bom exemplo são o canalizador Super Mário e o ouriço azul Sonic.

 

 

No princípio dos anos 90, a empresa japonesa SNK (atualmente SNK Playmore) lançou no mercado um sistema de 16 Bits chamado NeoGeo, baseado em cartuchos de máquinas Arcade. Os seus gráficos na altura eram espetaculares para a época e a sua qualidade de som infinitamente superior teriam-no catapultado para o topo, mas o seu elevado preço deixou a consola ao alcance de poucos. Jogos como Fatal Fury, Samurai Shodown, Last Blade e Metal Slug formaram parte do catálogo de jogos.

As consolas de quinta geração como Sega Saturn e Playstation iniciaram a época dos 32 Bits, brindando os seus jogadores gráficos em 3D e som de qualidade de CD. Posteriormente apareceu a primeira consola de 64 Bits (Nintendo 64) e mais tarde a primeira de 128 bits (Playstation 2).

Agora pode reviver a época dourada dos videojogos montando uma máquina de jogos com Raspberry Pi e RetroPie, um completo sistema de imitação de consolas e máquinas arcade.

 

Instalação de RetroPie

O primeiro passo será descarregar isto do RetroPie. Para este tutorial eu descarreguei a versão 2.3. A seguir gravamos a imagem num cartão SD, se possível de 8GB ou superior. Usar um cartão SD de classe 10 fará com que o funcionamento em geral seja mais fluido.

Quando tivermos o RetroPie instalado no cartão, colocamo-lo no Raspberry Pi e iniciamos o mesmo, de seguida vai-nos aparecer EmulationStation, que é uma espécie de menu interativo para executar os emuladores de forma simples apenas pressionando um botão e sem ter que escrever comandos no terminal.

 

 

Ao arrancar, vai-nos pedir para configurar os comandos para navegar nos menus do EmulationStation, siga as instruções. A lista de compatibilidade com dispositivos USB é bastante ampla por isso julgo que não terá problemas em configurar o teclado ou um joystick.

 

 

A seguir, vamos ligar o Raspberry Pi ao Wifi (se usar uma ligação através de cabo de rede pode passar para os passos seguintes). Para ligar o Raspberry Pi ao Wifi saímos de EmulationStation através do menu, com a opção ‘Quit’ e seguido de ‘Exit EmulationStation’. Quando estivermos no terminal escrevemos:

 

startx

 

Vai-se iniciar o interface gráfico do Raspbian e já podemos configurar o wifi como faríamos de uma forma normal, abrimos a janela de configuração do wifi a partir do menu da barra de tarefas, digitalizamos as redes disponíveis e fazemos duplo clique na rede wifi escolhida, colocamos a senha e ligamos à rede. Agora já podemos aceder ao Raspberry Pi via SFTP com WinSCP ou idêntico para fazer upload das nossas ROMS.

Instalação das ROMS

As roms estão na pasta /home/Pi/RetroPie/Roms, podem ir comprimidas em formato .ZIP, isto vai-nos poupar espaço no cartão SD. Algumas consolas como a Playstation ou a NEOGEO necessitam de colocar o arquivo ‘imagem’ da BIOS da consola nas pastas correspondentes.

Uma pequena ajuda, para a Playstation necessita da BIOS ‘scph1001.bin’ de 512Kb e para a NEOGEO um arquivo chamado ‘neogeo.zip’ de 1,5MB aproximadamente.

As bios das consolas colocam-se no cartão /home/Pi/RetroPie/Bios, menos a bios da NEO-GEO que deve ficar na pasta das roms da consola, em  /home/Pi/RetroPie/Roms/neogeo, se não existe esta pasta, pode cria-la manualmente.

Eu fiz o download de algumas ROMS para testar, sobretudo de MegaDrive e Playstation que são as consolas que eu tive na minha juventude e também de NEOGEO. Jogos como o King of Fighters ou o Metal Slug, aqui estão algumas imagens:

 

 

 

 

As consolas/máquinas arcade/sistemas que o RetroPie pode imitar são:

  • Amiga (UAE4All)
  • Apple II (LinApple)
  • Apple Macintosh (Basilisk II)
  • Armstrad CPC (CPC4RPi)
  • Arcade (PiFBA, Mame4All-RPi)
  • Atari 800
  • Atari 2600 (RetroArch)
  • Atari ST/STE/TT/Falcon
  • C64 (VICE)
  • CaveStory (NXEngine)
  • Doom (RetroArch)
  • Duke Nukem 3D
  • Final Burn Alpha (RetroArch)
  • Game Boy Advance (gpSP)
  • Game Boy Color (RetroArch)
  • Game Gear (Osmose)
  • Intellivision (RetroArch)
  • MAME (RetroArch)
  • MAME (AdvMAME)
  • NeoGeo (GnGeo)
  • NeoGeo (Genesis-GX, RetroArch)
  • Sega Master System (Osmose)
  • Sega Megadrive/Genesis (DGEN, Picodrive)
  • Sega Mega-CD (Picodrive)
  • Sega 32X (Picodrive)
  • Nintendo Entertainment System (RetroArch)
  • N64 (Mupen64Plus-RPi)
  • PC Engine / Turbo Grafx 16 (RetroArch)
  • Playstation 1 (RetroArch)
  • ScummVM
  • Super Nintendo Entertainment System (RetroArch, PiSNES, SNES-Rpi)
  • Sinclair ZX Spectrum (Fuse)
  • PC / x86 (rpix86)
  • Z Machine emulator (Frotz)

Últimos ajustes

Para jogar de forma fluída, recomendo faezr overclock do Raspberry Pi, eu coloquei-o a 900Mhz através do menu ‘raspi-config’ na opção  ‘overclock’, acedemos escrevendo no terminal:

 

sudo raspi-config

 

 

Lembre-se que puxar demasiado do processador fará com que aqueça em excesso, eu tenho dissipadores de alumínio no meu Raspberry Pi, e um pequeno ventilador de 5V na caixa, eu coloquei uma cola térmica e liguei aos pinos GPIO. O ventilador empurra o ar sobre o dissipador do processador e cria uma corrente de ar contínua dentro da caixa dissipando o excesso de temperatura.

Este simples sistema ajuda a manter a temperatura estavel, e assim conseguijogar Tekken 3 da Playstation sem problemas.

 

 

Gostaram deste artigo ? Deixem o vosso comentário no formulário a baixo.

Não se esqueçam de fazer like na nossa página no facebook.

Todos os produtos utilizados neste artigo podem ser encontrados na loja de componentes eletrónicos ElectroFun.

Comments

comments

Deixar uma resposta